A tecnologia como Fator de Risco para Empresas

Novembro | 2017

O aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, sofre com voos cancelados e fechamento do terminal por mais de duas horas após um drone sobrevoar o local e afetar os voos. O acesso às novas tecnologias está cada vez mais fácil e isso representa uma possível ameaça para as empresas.

O avanço na tecnologia ajudou no crescimento das empresas e na facilidade na vida das pessoas, permitindo que a sociedade evolua e garantindo facilidade e agilidade durante as atividades cotidianas.

 

O acesso e gerenciamento de informações está cada vez mais automatizado e os profissionais ganham tempo com análises relevantes e decisões mais precisas em minutos, mas da mesma forma que a tecnologia é utilizada fornecendo vantagens, algumas pessoas utilizam a tecnologia de má fé e representam graves ameaças.

 

No caso da paralisação do aeroporto, os gastos com os voos, hotéis e logísticas, além do desconforto com os clientes são prejuízos significativos que afetam a imagem e o financeiro das companhias.  

Vale relembrar dos casos de quadrilhas que usavam drones para monitorar casas para furtos em São Paulo. Com a tecnologia em hardware e/ou software é possível monitorar informações como padrões de segurança ou funcionários.

 

A gestão de riscos permite analisar quais são às áreas e processos críticos da empresa e os fatores de riscos críticos que necessitam de controles eficazes para garantir maior segurança. A tecnologia deve ser utilizada como controle para combater as ameaças que a própria tecnologia pode fornecer, entrando numa guerra cíclica.

Nossas redes sociais
Brasiliano INTERISK
Contato

Rua Barão de Jaceguai, 1768 - Campo Belo
São Paulo - SP - CEP: 04606-004

  • Facebook - Grey Circle
  • LinkedIn - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle