Entendendo a SWOT!

Março | 2019

A matriz de SWOT é uma técnica clássica da administração que exerce um pilar importante na estratégia das empresas que a aplicam. Trata-se de uma ferramenta de planejamento que tem o objetivo de identificar e analisar pontos-chave de um empreendimento, que contribuem para o seu sucesso ou fracasso.

Com ela, é possível se antecipar a ameaças, identificar oportunidades, reforçar potencialidades e superar os pontos negativos da organização. Sob a ótica da Governança, Riscos e Compliance, a SWOT possibilita identificar a criticidade dos fatores de riscos, a partir da identificação dos pontos fracos, fortes, oportunidades e ameaças do contexto empresarial.

 

A SWOT corresponde a uma matriz que é dividida em: Força (Strengths), Fraqueza (Weaknesses), Oportunidade (Opportunities) e Ameaça (Threats) sendo que “Forças” e “Fraquezas” representam variáveis internas, condições dos controles e nível de operacionalização, que a empresa possui domínio de ação e decisão.  Os fatores de riscos considerados incontroláveis dizem respeito à ambiência externa, “Ameaças” e “Oportunidades”.

 

A Matriz SWOT demonstra o conjunto de fatores de riscos (Fraquezas e Ameaças), e seus pontos fortes e oportunidades. Auxilia o gestor a enxergar com mais clareza seus pontos de maior fragilidade. Se formos observar sob o ponto de vista das fraquezas e ameaças contidas na matriz, podemos afirmar que é um resumo de todos os diagramas de causa e efeito, sem repetir os fatores já listados.

 

Para identificar a motricidade dos fatores de riscos são utilizados dois critérios de avaliação: a Magnitude e Importância.

 

Magnitude significa o tamanho que a variável possui perante o contexto empresarial. Caso aconteça, positivamente ou negativamente, quanto ela vai influenciar no contexto como um todo. A magnitude é ranqueada, utilizando-se uma pontuação, que varia de -3 a 3, sendo:

 

  • 3 (alto);

  • 2 (médio);

  • 1 (baixo) para cada elemento positivo (força ou oportunidade);

e

  • -1 (baixo);

  • -2 (médio);

  • -3 (alto) para cada variável negativa (fraqueza e ameaça).

 

Como parâmetro para avaliar a magnitude nas células de fraqueza e ameaça, é levado em consideração o número de vezes que as variáveis aparecem no diagrama de causa e efeito.

Caso um fator de risco apareça 5 (cinco) vezes em 6 (seis) riscos identificados, significa que esta variável possui “Alta” magnitude.

 

Importância significa a prioridade que esta variável deve possuir perante o contexto empresarial. É uma nota subjetiva, que é atribuída com base na experiência do gestor e da equipe que está avaliando o cenário. Para análise da importância utilizamos 3 níveis de pontuação:

 

  • 3 (muita importância);

  • 2 (média importância);

  • 1 (pouca importância).

 

Para criar um ranking dos itens em cada célula da matriz, multiplicamos a avaliação da magnitude e da importância. Assim, os fatores de riscos com maior pontuação negativa são considerados motrizes, pois podem influenciar diretamente os riscos identificados.

A Matriz SWOT adaptada para a gestão de riscos permite visualizar o todo, enquanto o diagrama de causa e efeito visualiza somente o risco analisado.

 

O software INTERISK faz uso desta ferramenta, de forma que a relevância dos fatores de riscos permite ao gestor visualizar quais são as causas motrizes que podem potencializar os riscos, possibilitando a fácil interpretação das principais deficiências e quais são as possibilidades de reversão da situação existente.

 

Para conhecer melhor o software INTERISK, seus diferentes módulos e diversas ferramentas integradas - como é o caso da SWOT, clique aqui ->

Nossas redes sociais
Brasiliano INTERISK
Contato
  • Facebook - Grey Circle
  • LinkedIn - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle

Rua Barão de Jaceguai, 1768 - Campo Belo
São Paulo - SP - CEP: 04606-004