Relevância dos Fatores de Riscos ou das Causas: identificação estratégica para saber quais causas potencializam os riscos.

Agosto | 2019

A Relevância dos Fatores de Riscos - FR (causas) tem por objetivo identificar os principais fatores de riscos, dos riscos estudados, ou seja, após a identificação de cada risco e seus fatores, através do Diagrama de Causa e Efeito é possível ter uma visão estratégica dos fatores de riscos (causas)  relevantes.

Digamos que em um processo mapeado de recebimento de mercadorias, no seu fluxograma, foram identificadas os seguintes fragilidades e ou deficiências, representadas pelas bandeiras vermelhas e os controles pelos círculos cinzas:

02Ativo 2.png

As fragilidades e ou fatores de riscos foram definidos como:

E os riscos diante deste cenário de causas, fragilidades e ou fatores de riscos foram:

Em cada Risco é elaborado um Diagrama de Causa e efeito, com o objetivo de entender as causas daquele risco, o porquê ele se materializa. Portanto temos 4 diagramas: 

Podemos notar que vários fatores de riscos se repetem, e o gestor deve ter a clara noção de quais fatores de riscos possuem maior relevância no contexto do processo, quais fatores de risco são mais influentes para fazer com que os riscos identificados sejam materializados? A visão do gestor deve ser holística, pois com estas respostas ele saberá saber onde deverá colocar controles para prevenir ou mitigar os riscos.

A ferramenta que dá o suporte ao gestor, e que o INTERISK possui é a Matriz SWOT, conhecida para identificar os pontos fracos, fortes, oportunidades e ameaças do contexto empresarial. A Matriz SWOT - Strengths - Weaknesses - Opportunities – Threats e em português– Força – Oportunidade – Fraqueza – Ameaça, diz respeito às condições dos nossos controles e nível de operacionalização externo e interno da empresa.

 

No nosso caso específico avaliamos as Fraquezas – questões internas onde a empresa pode atuar e, separadamente as ameaças, onde a empresa terá que gerenciar e monitorar. Para identificar a relevância dos fatores de riscos é utilizado dois critérios: a Magnitude e Importância.

- Magnitude significa o tamanho ou grandeza que o Fator de Risco possui perante o processo estudado, ou seja, quantas vezes este fator de risco apareceu nos diagramas de causa e efeito dos riscos identificados. A magnitude é ranqueada, utilizando-se uma pontuação negativa para a fraqueza e positiva para a força.  

 

  • 3 (alto);

  • 2 (médio);

  • 1 (baixo) para cada elemento positivo (força ou oportunidade); e

  • -1 (baixo);

  • -2 (médio);

  • -3 (alto) para cada variável negativa (fraqueza e ameaça).

 

É feito uma correlação entre o número de vezes que aparece e a quantidade de diagramas:

Exemplo: se forem levantados 10 diagramas de causa e feito e o fator apareceu 8 vezes, teríamos a seguinte escala: dividiríamos os 10 diagramas por 3 – número máximo da régua, o que nos dá 3,33. A escala seria:

 

  • 1 – 3 = baixo

  • 4 – 7 = médio

  • 8 – 10 = alto, neste caso como apareceu 6 vezes, este Fator teria uma Magnitude - 2

 

No INTERISK esta correlação já é automática, pois é pura matemática.

 

- Importância, este segundo critério é qualitativo e significa a prioridade que o Fator de Risco possui no processo em função da materialização do risco. É uma nota subjetiva com base na experiência do Gestor e da equipe que está avaliando o processo. Para análise da importância utilizamos 3 níveis de pontuação:

 

  • 3 (muito importante);

  • 2 (média importância);

  • 1 (pouca importância).

 

Para criar um ranking dos itens em cada célula da Matriz, multiplicamos a avaliação da magnitude e da importância. Os fatores de riscos com maior pontuação negativa são considerados motrizes, pois podem influenciar diretamente os riscos identificados.

Com esta fotografia o gestor enxergará seus pontos de maior fragilidade. Se formos observar sob o ponto de vista das fraquezas e ameaças contidas na Matriz, podemos afirmar que a Matriz SWOT é um resumo de todos os diagramas de causa e efeito, sem repetir os fatores já listados.

 

Com o objetivo de tornar mais visual este quadro, o INTERISK constrói automaticamente a Matriz de Relevância dos Fatores de Risco, com os dois eixos, Magnitude x Importância:

Com base nesta matriz o gestor pode determinar a prioridade de tratamento do fator de risco, sempre considerando como primeiro nível o vermelho, segundo nível o laranja é o terceiro nível o verde.

 

A importância desta Matriz de Relevância é que o gestor passa a enxergar, de forma objetiva, onde deve existir os seus controles. Caso haja controles nos Fatores de Riscos nos quadrantes verdes, significa que estes controles são considerados “enxuga gelo” e a empresa está desperdiçando tempo e dinheiro, além do usuário, na maior parte das vezes não colocar em prática. 

 

O Software INTERISK fornece com esta ferramenta, inédita, a Inteligência em Riscos, agregando valor na implantação de controles, com uma relação custo benefício equilibrada. Quer saber mais, acesse aqui!

Nossas redes sociais
Brasiliano INTERISK
Contato

Rua Barão de Jaceguai, 1768 - Campo Belo
São Paulo - SP - CEP: 04606-004

  • Facebook - Grey Circle
  • LinkedIn - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle