ENTREVISTA

Gocil implementa Software INTERISK de Gestão de Riscos

Roselaine Araujo
Jornalista da Brasiliano INTERISK
raraujo@brasiliano.com.br

18/02/2021

Empresa aposta no sistema e otimiza a qualidade de segurança aos seus clientes.

Com mais de 35 anos no mercado, a Gocil é considerada hoje uma das maiores empresas de segurança patrimonial e facilities do Brasil. A cia atua com a concepção de projetos customizados, mapeamento das necessidades e implantações de segurança, que seguem rigorosos critérios de qualidade. Entre seus clientes, estão a Nestlé, Ambev, Coca-Cola, entre outros que investiram na excelência de seus serviços. 

Antonio Brasiliano, professor, doutor e presidente da Brasiliano INTERISK, conta que a parceria entre a Gocil e a Brasiliano INTERISK é antiga. “A Gocil é nosso cliente desde 2010, quando iniciou um treinamento de análise de risco patrimonial em nível nacional, oferecendo amplo conhecimento em gestão de riscos para cerca de 130 supervisores. Mais recentemente a empresa apostou na versão avançada do Software INTERISK, cujas vantagens são inúmeras. Uma das principais é que o sistema mostra a criticidade versus a motricidade dos riscos, cruzando as duas matrizes (Risco x MIC), tendo como resultado a priorização de riscos, ou seja, ele deixa evidente quais riscos são mais relevantes para a corporação”, detalha Brasiliano.

Para mostrar o que isso significa na prática, entrevistamos nesta edição, Lourival Vianna Junior, responsável pela área de tecnologia da Gocil (head of technology). Confira!

Lourival Vianna Junior,  responsável pela área de tecnologia da Gocil

Quais razões motivaram a Gocil a investir no Software INTERISK Módulo de Gestão de Riscos Corporativos (GRC)?     

Buscávamos uma ferramenta que pudesse trazer base e consistência ao nosso relatório. Ao analisar o Software INTERISK, notamos que o framework (estrutura do sistema) poderia nos proporcionar isso e consolidar nosso relatório.  

Antes da implementação do Software, qual era o cenário e as maiores dificuldades que a empresa encontrava no dia a dia? 

Tínhamos vários tipos de relatórios, que traziam dados necessários para construção de um documento consistente.  No entanto, apesar de existirem vários modelos, todos eram sem coesão e faltavam informações de qualidade. Com o framework do sistema INTERISK, foi possível montar um padrão único, que obedece sempre a mesma estrutura e proporciona toda a base para consolidar o relatório.  

Após o uso contínuo do Software, os clientes da Gocil conseguem otimizar quais setores? 

   

Usamos o programa com o objetivo de gerar relatórios de análises de riscos voltados às deficiências e vulnerabilidades, que vão desde estruturas físicas até sistemas de segurança eletrônica. Tudo isso sempre direcionado ao setor de segurança patrimonial, que atua de modo aliado ao suporte operacional da empresa. Com o relatório em mãos, o cliente recebe uma fotografia do atual cenário de segurança. Desta forma, a equipe de gestão de segurança corporativa terá melhores condições para montar seu plano de ação, focando nas prioridades e naquilo que consideram riscos assumidos.  

Para você, qual é o papel que o software desempenha em relação ao crescimento empresarial? Como a Gocil, prestadora de serviço, enxerga a competitividade no segmento, tendo em vista que as empresas de segurança, em geral, não buscam a implementar processos de análise de riscos?

O software desempenha um papel muito importante. Ele cria um diferencial de qualidade aos serviços prestados, trazendo informações extremamente relevantes e profundas que podem auxiliar na gestão de segurança tanto do cliente quanto da empresa de segurança. Os principais benefícios são a definição exata do nível de risco, vulnerabilidade e exposição da segurança patrimonial do site seja em relação aos recursos físicos quanto aos tecnológicos.

De que maneira o Software otimizou recursos aos seus clientes?   

Otimiza ao levar ao cliente a probabilidade de investir em segurança eletrônica, visando mais eficiência nos processos e elevando a automação dos procedimentos. Posso citar como exemplo a redução de gastos já registrada em grandes clientes. Um trabalho de análise de risco já gerou economia em torno de 15% a 20%. 

Claro que não são em todos os lugares que obtemos esse resultado até porque várias vezes os gastos com mão de obra já são muito reduzidos e as melhorias voltadas aos riscos, vulnerabilidades, exposições devem seguir como investimento em segurança.  

Para você, as empresas nacionais de segurança estão em qual patamar em relação à avaliação e mitigação de riscos? 

Mesmo com o crescimento da gestão de risco, as empresas de segurança ou demais tomadoras do serviço avaliam de modo equivocado a segurança. 

Quando falamos em gerenciamento de risco, ainda há muita confusão com relação à Segurança Patrimonial. Existe uma distância grande entre o gerenciamento de risco, que busca o tempo todo ser preventivo e estar à frente dos possíveis problemas e uma gestão simplista reativa que age somente depois que o sinistro ocorre. Diversos relatórios de análises de risco ainda são engavetados porque revelam uma fotografia que várias pessoas preferem evitar ver por não estarem preparadas. No entanto, a nossa busca é consolidar as análises de risco com foco no apoio à operação, propiciando ao cliente uma fotografia assertiva da segurança patrimonial. 

Sistema em ação

Sandra Alves, diretora de relacionamento da Brasiliano INTERISK, mostra como funciona os indicadores do Software GRC. Confira! 

Indicadores de Gestão de Riscos

Os indicadores de gestão de riscos são indispensáveis para priorização dos riscos e realizar monitoramento das ações, os quais devem ser usados como sinais de alerta.

Dentro dessa premissa a Matriz de Riscos é uma ferramenta de gerenciamento de riscos que permite de forma visual identificar quais são os riscos que devem receber priorizados, mediante o cálculo da probabilidade e impacto.

Deve-se verificar se os Planos de Ação estão sendo executados, conforme cronograma estabelecido e aprovado. Para isso, devemos utilizar um farol com os indicadores de: concluído, em andamento, previsto, atrasado e cancelado. 

Deve-se verificar os registros de eventos/ocorrências para checar a evolução dos riscos concretizados, ou seja, eventos. Neste caso, deve-se montar um processo para registro, contabilização e tabulação das ocorrências. 

O Software INTERISK - Módulo GRC - Gestão de Riscos Corporativos oferece:

- Elaboração de checklist, possibilitando anexar evidências;​

- Identificação de processos críticos;

- Identificação de riscos, fatores de riscos e controles;

- Análise e avaliação de riscos inerentes;

- Avaliação de controles - walkthrough;

- Análise e avaliação de riscos residuais;

- Análise e avaliação da interconectividade dos riscos;

- Elaboração e gestão dos planos de ação, notificação dos planos por e-mail;

- Emissão de relatórios;

- Dashboard;

- Versionar os estudos de análise de riscos permitindo uma visão integrada de evolução; 

- O Módulo de Gestão de Riscos Corporativos está integrado ao Módulo de Gestão de Perdas.

Agora, que você entendeu a importância dos indicadores, acesse o nosso site e conheça mais sobre a gestão de riscos.

Para mais informações, clique aqui!

Nossas redes sociais
Brasiliano INTERISK
Contato
  • Facebook - Grey Circle
  • LinkedIn - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle

Rua Barão de Jaceguai, 1768 - Campo Belo
São Paulo - SP - CEP: 04606-004