ANÁLISE

A Importância
da Informação

Cláudio dos Santos Moretti, CES, ASE
Diretor da CSM – Consultoria e Treinamento
em Segurança Empresarial | claudio_moretti@uol.com.br

30/09/2020

Na era da economia agrícola, prevalecia a atuação do homem e da natureza, na era da industrialização prevaleciam as máquinas e o trabalho manual do homem, porém isso mudou na chamada era da informação (economia intangível), onde o que vemos é que a informação sobre determinados assuntos é muito mais relevante do que as máquinas e os equipamentos. O homem continua sendo a chave mestra para o desenvolvimento, porém os bens de maior valor são as suas ideias, seu conhecimento.

Ainda hoje o modelo de gestão de pessoas que vigora em várias empresas é o modelo da era da revolução industrial, onde grande parte dos empregados não eram qualificados ou então semiqualificados. As hierarquias administrativas eram rígidas e os funcionários seguiam-nas sem questionar. Na era da informação, trabalhadores educados e habilitados, organizados em grupos, necessitam apenas de informações e de autoridade para agir em benefício do sucesso da empresa, motivo que faz com que o empowerment seja tão difundido nos dias de hoje onde os aspectos intangíveis passaram a ter um valor maior, ganhando mais importância do que os aspectos tangíveis.

Neste caso podemos citar como exemplos de aspectos intangíveis, as marcas, a imagem de uma empresa, o conhecimento pessoal, os recursos humanos, a reputação da empresa etc.

A informação sempre teve um grande valor para a humanidade, e desde o início elas foram importantes em toda a sua história.

A informação é um ativo, que como qualquer outro ativo importante para os negócios, tem um valor para a organização.

Ela pode existir em muitas formas. Pode ser impressa ou escrita em papel, armazenada eletronicamente, transmitida pelo correio ou através de meios eletrônicos, mostrada em filmes ou falada em conversas.

A informação representa a inteligência competitiva dos negócios e é um ativo crítico para a continuidade operacional da empresa.

Conceitos

Existem muitos conceitos sobre dados, informe, informação e conhecimento, que variam de acordo com o autor.

Apenas para exemplificar veremos alguns conceitos de diferentes autores.

De acordo com Marcos Sêmola, em seu livro Gestão da Segurança da Informação de 2003.

Conceito: Informação – conjunto de dados utilizados para a transferência de uma mensagem entre indivíduos e/ou máquinas em processos comunicativos (isto é, baseados em troca de mensagens) ou transacionais (isto é, processos em que sejam realizadas operações que envolvam, por exemplo, a transferência de valores monetários).

Conceito: Ativo – todo elemento que compõe os processos que manipulam e processam a informação, o meio em que é armazenada, os equipamentos em que ela é manuseada, transportada e descartada.

O termo ativo possui esta denominação, oriunda da área financeira, por ser considerado um elemento de valor para um indivíduo ou organização, e que, por esse motivo, necessita de proteção adequada (NBR ISO/IEC-27002:2005).

O ativo pode ser dividido em diversas formas para facilitar o tratamento, mas o modelo mais comum é: equipamentos, usuários, ambientes, aplicações, processos e informações.

Para Adriana Beal em seu livro Gestão estratégica da Informação, os conceitos são:

Conceito: Dados – Registros ou fatos em “estado bruto”; facilmente estruturados; facilmente transferíveis; facilmente armazenados em computadores.

Conceito: Informação – Dados dotados de relevância e propósito; exige consenso em relação ao significado.

Conceito: Conhecimento – Combinação de informação contextual; experiência, insight; inclui reflexão, síntese e contexto;

 

De difícil estruturação; de difícil captura em máquinas; de difícil transferência.

De acordo com a NBR ISO/IEC-27002:2005 - Tecnologia da informação - Código de prática para a gestão da segurança da informação, o conceito é:

Informação - É um ativo que, como qualquer outro ativo importante para os negócios, tem um valor para a organização e consequentemente necessita ser adequadamente protegida.

Beal afirma que apesar das diferenças, há um certo entendimento comum: um conjunto de dados não produz necessariamente uma informação, nem um conjunto de informações representa necessariamente um conhecimento.

Alguns dados importantes sobre a informação:

Valor – a informação é um fator de apoio à decisão, pois com ela, a informação, é muito mais fácil você decidir sobre qualquer aspecto.

Ela é um fator de produção, pois com ela podemos produzir muito mais.

Também é um fator de sinergia, onde podemos juntar informações e com isso obter um resultado ainda melhor do nosso trabalho ou negócio.

Além disso, um valor importante que se refere à informação é que ela é um fator determinante de comportamento. Com a informação correta seu comportamento muda.

O valor da informação é resultado de três aspectos:

• O seu conteúdo;

• O contexto no qual está inserida;

• O tempo em que é disponibilizada.

Sun Tzu já sabia disso há mais de 2.500 anos atrás, onde, nos seus escritos de A Arte da Guerra diz: “que o alto comando é bem-sucedido em situações onde as pessoas comuns fracassam, porque conseguem mais informações na hora certa e a utilizam mais rapidamente”.

Leis da Informação

Leis da informação – A informação é infinitamente compartilhável, ela não acaba a cada vez que você a usa. Nunca.

O valor da informação aumenta a cada uso que você faz dela, quanto mais você usa a informação mais ela tem valor.

Porém a informação é perecível (tem prazo de validade), caso não seja usada na época certa perderá seu valor de importância.

Quanto mais precisa for a informação mais valor ela terá para aqueles que necessitam dela.

Uma informação isolada tem um valor, porém quando combinada com outras informações seu valor aumenta significativamente.

Aqui também devemos fazer uma ressalva. Mais informação não quer dizer que seja necessariamente melhor, pois elas podem se perder no meio de tantas outras, sem ser devidamente usada. Paradoxalmente a isto, informação se multiplica, e torna-se interminável.

A Informação como fonte de poder

Mais do que nunca conhecimento é poder, e a empresa que liderar a chamada “era da informação” ou “era do conhecimento” estará à frente das outras. Isto significa estar atento ao avanço das tecnologias de informação e comunicação e desenvolver a habilidade em coletar, processar e disseminar informações.

Em um mundo de rápidas transformações, informação sobre o que está acontecendo no mercado, nos gostos e preferências dos clientes, sobre desenvolvimento tecnológico, e principalmente sobre concorrentes é crucial.

Com a globalização, o desafio das empresas, hoje, está em conhecer as exigências dos diferentes segmentos de mercado. Para isso a informação é matéria prima, fazendo com que a empresa possa reagir rapidamente às mudanças de seu ambiente.

De acordo com a NBR ISO/IEC-27002:2013 “O valor da informação vai além das palavras escritas, números e imagens: conhecimento, conceitos, ideias e marcas são exemplos de formas intangíveis da informação. Em um mundo interconectado, a informação e os processos relacionados, sistemas, redes e pessoas envolvidas nas suas operações são informações que, como outros ativos importantes, têm valor para o negócio da organização e, consequentemente, requerem proteção contra vários riscos”.

As informações podem ser classificadas, quanto a forma encontrada, do seguinte modo:

Basicamente elas podem ser oriundas de Fontes abertas é o termo utilizado para designar as informações que se encontram disponíveis para serem acessadas por qualquer pessoa, contrariamente são as informações fechadas que possuem classificação de segurança (secreto, ultrassecreto, confidencial ou reservado).

Também podem estar divididas conforme os tipos abaixo relacionados:

- Literatura cinza – literatura que não é classificada, pois não sofreu nenhum processo de avaliação para atribuição de graus de sigilo, porém é produzida em quantidade limitada e com propósito específico.

- Informações eletrônicas abertas – é a informação disponível na internet.

- Informação empresarial aberta – é a informação adquirida através de um processo de engenharia reversa de produtos adquiridos legalmente. Neste caso são amplamente aceitos os esforços de um competidor em estudar a organização e os produtos do seu competidor.

- Informação empresarial fechada ou informação classificada – são os segredos das empresas, aos quais é negado o acesso de pessoas estranhas. Essas informações só podem ser obtidas por meio de espionagem industrial.

Tipologia da Informação 

As informações podem ser encontradas nas seguintes formas:

-  40% - Textual ou Formal – são oriundas de banco de dados, publicações, patentes, revistas etc.

- 40% - Informal – são oriundas de rumores, clientes, empresas, pessoas, intuição etc.

- 10% - Especialistas – dependem da memória e know-how do especialista.

- 10% - Exposições e Feiras.

Hoje em dia, o problema não é a falta de informação, mas o excesso.

A internet trouxe uma gama enorme de informações disponíveis e isso também é parte do problema. Fazer a análise dessas informações, filtrá-las de forma adequada para uso prático é um desafio diário para qualquer gestor. Lembrando uma frase do professor Cortella que diz, mais ou menos assim “muitos navegam na internet, enquanto outros naufragam” essa frase é a síntese do excesso de informação e a facilidade de se perder o foco.  

Nossas redes sociais
Brasiliano INTERISK
Contato
  • Facebook - Grey Circle
  • LinkedIn - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle

Rua Barão de Jaceguai, 1768 - Campo Belo
São Paulo - SP - CEP: 04606-004